28.8.06


Vida interessante essa minha. Nunca parei pra pensar em como certas situações podem ser tão inesperadas e compensarem outras que esperamos que aconteça. Por exemplo, eu não esperava que minha mãe viesse passar essa semana aqui em casa, o que acaretou em um PC novo em minha bancada. Ou que eu acabasse encontrando com um amigo na quarta-feira que acabou bancando toda a diversão da noite (um dia vou retribuir).
Esse ocorrido de eu ir até o centro simplesmente ver uma exposição(era só a exposição de gravuras do Pablo Picasso, nada de mais) acarretou em uma serie de observações sobre o complexo cultural de Teresina:
  1. As bebidas por ali são podres de caras(uma Skol, por exemplo é R$2,20).
  2. A movimentação ali ja não está lá essas coisas(lembro que no ano passado qualquer dia da semana tinha uma movimentação rasoável de pessoas).
  3. Os horarios dos onibus são O grande impecilho de se aproveitar integralmente um evento cultulral no centro de Teresina.
  4. Ser liso é a grande desgraça de ser universitario.

Depois de ter apreciado os quadros e depois de ter assistido a parte da apresentação do Grupo de Dança Contemporânea Do Piauí(parte por que, como eu ja disse , os onibus de Teresina não ajudam...) eu e meu amigo fomos até a Frei Serafim a fim de irmos pegar o buzu. Mas, como prova a ocasião, os melhores momentos não são planejados, encontramos com uma amiga nossa,que por sinal estava de carro, e fomos beber e comer a beira-rio (sim meus amigos, ainda existe diversão à beira-rio em Teresina ).
Bem, essa semana o pinico não extravazou, ja que foi uma semana de surpresas, mas como sempre, ei de deixar meu excremento nessa privada.


Minha filha...

Minha filha, solte minha mão.
Ela ta toda suja de sua cara.
Ce me bateu por que?
Por isso eu revidei.
Diga que foi ponta que eu lhe botei.
Diga que foi chifre que você me deu.
E pronto.
Estamos quites.

Minha filha, zele pelo seu corno.
Ele já é seu por toda vida.
Não despreze os chifres.
Da pra guardar a bolsa , sem problemas.
Ah!Mas me esqueci.
Você ja tem os seus.

Minha filha, vá se embora
Vá atras de outro pra apontar.
Eu vou atras de outra tambem.
Bem mais charmosa e bela.
Pra me cornear.


Boa sorte pra quem vai.
Pra quem fica, bom azar.



Ja ia me esquecendo:
Breve nesse blog, charges do Xykaum.

6 comentários:

  1. Anônimo10:55 PM

    Chifres? Eu não quero chifres!

    ResponderExcluir
  2. Impressionante! é impressionante como nosso ser consegui expelir um tal excremento chamado ferosmente de merda! Mas esta você aí e eu aqui(lendo) mostrando a verdadeira filosofia do cagão, da merda por ela mesma... e mostrando que nós somos tudo aquilo, nós somos toda aquela merda!!

    ResponderExcluir
  3. Natasha8:49 PM

    Corno tá sempre reclamando mesmo, hein?

    Tu reclama demais. XD
    Eu que devia reclamar. Nem fiquei muito tempo lá no Circuito Cultural ontem. Fiquei bem menos que você.

    Mas sei lá, isso do Banco do Brasil organizar um evento de cultura é meio contraditório. Eles como banco representam toda a opressão do capitalismo no sentido financeiro. O capitalismo aliena e depois pra iludir promove cultura.

    Tchau _o/

    ResponderExcluir
  4. abssyntho7:31 AM

    uai!
    tu ta de bloggeiro agora é?
    interessante . . .
    vamos ver o qnto podemos
    reciclar a partir de seus
    como é mesmo q vc chama?
    "escrementos"

    boa sorte
    na nova empreitada
    e que venham as charges!!!

    ResponderExcluir
  5. tb estive lá ... na historia do bb

    muitas vezes

    ResponderExcluir
  6. tb estive lá ... na historia do bb

    muitas vezes

    ResponderExcluir