27.7.08

Falta

Nos tempos do tempo morto, eu sentia falta de petisco de arroz.
Nos tempos do vento torto, eu senti falta de mar e de encosto.
Nos tempos do lento, tordo talvez sentisse falta de biscoito.
Nos tempos de vinho porto eu sentiria falta de uma voz.
Nos tempos de vinho tinto eu talvez sentisse falta de queijo azedo.
Nos tempos de cerveja gelada eu senti falta de panelada pimentada.
Nos tempos de rio quente eu sentia falta de roupa sem ser apertada.

Nos tempos de quem mente : eu sinto sua falta.

2 comentários:

  1. No tempo de quem reza, praguejo
    No tempo dos que se esgotam, floresço
    Nos tempos dos outros, nem nasço.
    No teu tempo, me extravio
    No teu espaço me acho e rio.

    Muito bom!
    Bjo

    ResponderExcluir
  2. ana cláudia8:50 PM

    Xykaum, invadi sua página e nem sei o q dize. A isa é cult ai fika fácil. Só posso dizer q gostei...

    bjo


    ps. saudade de vc!

    ResponderExcluir